sábado, 31 de maio de 2008

78ª FEIRA DO LIVRO, DE LISBOA

Acabei de chegar da Feira do Livro de Lisboa e não resisto em deixar aqui as minhas frescas impressões da mesma.
Dificuldades de estacionamento já se esperava, mas desta vez não tive sorte em conseguir um lugarzinho para o pópó naquelas alamedas bem arborizadas paralelas ao Parque Eduardo VII, daí ter ido meter a viatura no parque subterrâneo, qual foi o meu espanto (embora não me devesse ter espantado!) que por três horas de parque paguei 4,80 Euros…é o que se chama “ir roubar para a estrada”…não bastavam as Gasolineiras!


A Feira está na mesma: ridículos e exíguos pavilhões; farturas; hambúrgueres; gelados; pipocas; gente, muita gente (!); preços que ficam muito aquém daqueles que poderiam ser praticados pelos Editores que aqui eliminam a margem de lucro dos “bandidos dos Distribuidores” (salvo seja!). Algumas Editoras lá tinham a bancazinha para um qualquer autor dedicar o seu livrito e assim se aproveitar daqueles que não resistem a um autógrafo (mesmo quando não fazem intenções de vir alguma vez a ler o livro moldura do dito cujo). Animação: nada! Pois…é um local por demais intelectual para ter direito a outras manifestações de cultura para além daquela que é impressa…nem que fosse música de câmara para animar a festa, caramba!



Fui à BDMania e lá comprei o TPB em formato especial “A Casta dos Metabarões”; o resto já eu tinha tudo, portanto resisti a não quebrar a tradição e lá gastei 13,50 Euros, mesmo já tendo os álbuns da malfadada Meribérica e os Comics da Humanoids Publishing; é que não gostaria de ver a prateleira desequilibrada com apenas o último livro, desculpei-me eu!
A DEVIR, mesmo ao lado, metia dó. Nada de novo, tudo já muito visto, apenas os álbuns em HC dos Piratas do Tiête me suscitou alguma curiosidade; no escaparate do lado “tudo a 5 Euros”, dizia a placa…como se fosse barato!
Não sei se deixei escapar a Sodilivros, corrijam-me se me enganei no nome dos Distribuidores que no ano passado vendiam tudo a 1 Euro. Se deixei, também não me interessa pois já tenho tudo (na minha colecção de álbuns faltam-me apenas uns 5 ou 6 livros do Blueberry e não acredito que os fosse encontrar ali).
Passei pela Bonecos Rebeldes e vi o novo livro BC por 15 Euros; comprei-o e não me arrependi.
Na Gradiva lá estavam os Calvin e FoxTrot; de novo apenas o número dois da Agnes; não comprei, pois não gostei do primeiro.
Na Bizâncio estavam a fabulosa série Baby Blues que a par com a série Zits (da Gradiva) devem ser as únicas a serem editadas quase que ao mesmo tempo do que a edição Norte-Americana.
Nas Edições Afrontamento perguntei pelo quinto e sexto volume da absolutamente fantástica iniciativa da edição traduzida da série integral Peanuts: só no Natal. São 24 volumes e por este andar só daqui a dez anos é que eventualmente estará completa!!!
De BD é isto…de pouca esmola vive o pobre!
Este ano o Grupo Leya lá entrou em força, e quando a polémica estalou eu até tomei o partido do Grupo, pois já estava farto dos mentecaptos do costume da APL. Pensei eu: - Ora ainda bem que há alguém com poder para fazer cair aqueles tipos do seu iluminado pedestal e consigam fazer com que os Dinossauros evoluam, já que não os conseguimos extinguir! Pois, pois! Agora estou aqui para engolir as minhas palavras. Que regabofe, que fogueira (ou feira, como preferirem) das vaidades, que ostentação e que tão mau serviço. Os livros estavam caríssimos, com descontos ridículos; as várias bancas estavam pejadas de “colaboradores” que percebiam absolutamente nada daquilo que estavam a vender (já lá vou com mais pormenor); a tenda central estava cheinha de caixas e era sempá’aviar o freguês; o acesso superior, que dava para a passadeira que dá acesso ao outro lado da feira, entupia a passagem de quem quer que fosse e, mais atento, reparei que, organizada tal como uma fortificação Romana de campanha, tinha as passagens para as Bancas das outras Editoras vigiadas por seguranças e máquinas de detecção para prevenirem que os mais atrevidos levassem o livrinho para casa sem primeiro o pagar. Já nem parecia a Feira do Livro…parecia mais a loja itinerante do Grupo Leya, qual Circo com a sua trupe de ilustres (e não tão ilustres) autores. Claro que fui à banca da BD da ASA! Perguntei ao “colaborador” de serviço (que já o ano passado lá estava) se tinha saído alguma edição para a Feira…a resposta do Sr. Colaborador, com ares de entendido: “Sim, este álbum, O Santuário de Gondwana.”. Fiquei perplexo e não resisti em lhe perguntar: - O Sr. percebe alguma coisa de BD?! Rodeou a pergunta, mas a ausência de resposta pronta foi esclarecedora. A ASA BD é triste e pobrezinha! Comprei o álbum do Titeuf que me faltava, custou-me dez Euros! Se o tivesse procurado com mais afinco numa qualquer grande superfície, provavelmente ter-me-ia custado 3 Euros (ou menos); será que as grandes superfícies têm prejuízo na venda desses livros?! Não me parece. De resto, o que existia nos escaparates dessa triste Banca eram Astérix, Lucky Luke, Spirou da joint-venture com o Público, Thorgal, BlackSad, e os outros títulos editados também com o Público. Repito: que pobreza.
Para me fazer sentir pior, lá se viam os “amigos” a aviarem-se de tudo o que era títulos, a custo zero; sacos e sacos de boa (e má) literatura prá rapaziada! Eu e os outros papalvos, que não são “amigos” de alguém, a pagarem por eles!
Nunca pensei dizer, ou escrever, isto: A APL é que tinha razão! É a minha opinião, e, contrariamente ao que sempre fiz e advoguei, não vou respeitar as contrárias.
Para a próxima vez que for à Feira do Livro não vou ao “Espaço Leya”, como pomposamente chamam àquela chafarica sem vergonha que conspurca o espírito (embora “fraco de” também se poderia prefixar) do que deveria ser uma Feira. Melhorar é possível, sem dúvida; Mas assim não!

12 comentários:

Bongop disse...

ehehehe
Mas tu ainda não sabias o que o grupo Leya queria ??
E quantas mais editoras comprarem pior servido vais ser...

O livro dos Metabarões que compraste qual é? A mim falta-me o 6, 7 e 8 ! Já edtaram isso ??

refemdabd disse...

hehehe...Chama-me ingénuo, por favor! Tenho esta veia de optimista; era minha esperança que tivessem juizo e fizessem as coisas de forma a mostrar que poderiam ser feitas de maneira melhor...estava redondamente enganado. No entanto as barracas são melhores, podemos lá entrar e são quase que à prova de chuva, o que é bom.

Este TPB em formato especial (tem umas dimensões mais avantajadas) compila os números 1, 2 e 3 da saga; serão editados mais dois números com a restante saga. Ainda não falei com o Pedro para saber a periodicidade desejada.

Bongop disse...

Eu espero que não façam 1, 2 e 3 depois 4, 5 e 6 para finalizar com o 7 e 8, obrigando toda a gente que já tem os cinco primeiros números a ter de comprar e repetir o 4 e o 5 ! Era de muito mau tom e eu não compraria !

DC disse...

Viva a opulência!! Viva aos tubarões!!
Metade do mercado editorial português nas mãos de capitalistas que percebem tanto de livros como eu percebo fisica quântica é de esperar muita... m*rd*!!
Não sei quem já dizia que a Asa tinha uns arrebites de se achar melhor que as outras e queria tratamento especial da feira do livro, agora que tão na alçada da Leya, é de esperar o pior.

refemdabd disse...

Vivam os m*rdos*s, podes crer!

Bongop, creio que vai ser assim mesmo! Ainda esta semana quero ver se vou à BDMania e perguntar-lhes-ei como é que vai ser.

Bongop disse...

Se assim for... não compro!

" JOTA ENE ® " disse...

Passei por aqui para deixar um alô, pela simpatia de me responderes à questão da nacionalidade do Humberto Ramos, lá no cantinho do Bongop.

Quanto à BD, deixo as opiniões mais abalizadas para ti, Bongop e outros que tais :-) Não pertenço a esse campeonato, mas gosto de estar atento.

Abraço!

kitt disse...

"Viva a opulência!! Viva aos tubarões!!
Metade do mercado editorial português nas mãos de capitalistas que percebem tanto de livros como eu percebo fisica quântica é de esperar muita... m*rd*!!
Não sei quem já dizia que a Asa tinha uns arrebites de se achar melhor que as outras e queria tratamento especial da feira do livro, agora que tão na alçada da Leya, é de esperar o pior."

O teu discurso asa é ma ja cansa,não achas,so dizes mal.
ELA Faz sempre tudo mal,lolo.ou não.
Como no caso do ultimo B.M que foi bem distribuido,e ao contrario de outros que preferem levar TODOS OS ALBUNS para a feira de LISBOA,mesmo depois de não ser novidade editorial,e sim ja tentei na CC E Bertrands,e nada.
Ja nem falo desses lancameentos esclusivos em feiras ou festivais que eu detesto, e so servem para empatar a distribuição no resto do pais.

refemdabd disse...

Grande Jota, obrigado pelas tuas palavras; és sempre muito bem-vindo e não te inibas com perguntas, apesar de o teu campeonato ser outro, como dizes.

Kitt, amigo...Milagre era se achasses o contrário ;-)

Bongop, eu depois empresto-te o meu...acho que posso confiar em ti o livrinho, hehehe!!! Mas acho que não vais resistir, afinal são três pelo preço de um.

Bongop disse...

Refem
Eu já tenho cinco e não preciso de repetidos, se eles (Vitamina) fizerem isso vão levar comigo no meu blog e comprarei os que me faltam em Francês, quando for para a reforma irei aprender essa língua e depois nessa altura lerei a Casta completa!

refemdabd disse...

Senti firmeza!

looT disse...

Adoro a Feira do Livo e este ao fartei-me de comprar BD por lá no mínimo trouxe 10 livros a 1 euro entre outras coisas que já andava atrás há muito tempo como os livros de Pratt e Manara.

Em relação ao espaço Leya, foge completamente ao estilo da feira parece deslocado como se houvesse a feira do livro e depois o espaço leya.

Abraço