sexta-feira, 25 de abril de 2008

As Cidades Obscuras: A Fronteira Invisível.




Este álbum é o número dois da série. Como sabem só foi editado o número um em Portugal, com a chancela da Witloof.

Se quiserem ler o final da estória e não dominam o Francês, aqui está uma boa oportunidade de o fazerem, mas em Inglês. Aonde? Na Amazon.com, pois claro! Espero que os tipos me comecem a pagar alguma coisita :-) pela publicidade.

Eu já tenho o meu a caminho; custou-me $13,46 mais portes e só lá ficaram mais dois..."more on the way" dizem eles...mas não acreditem muito nisso!

4 comentários:

luiscomic disse...

Embora me entristeça a ausência deste tomo II na nossa língua, e mesmo sem conhecer o seguimento, não posso deixar de destacar que vale a pena ler o tomo I. As lições de cartografia ao discípulo e toda a atmosfera envolvente elevam o tomo I de "Fronteira Invisível" ao fantástico que pretende ser.
Uma nota final sobre o genial "As muralhas de Samaris"- a cena do ruído de fundo em que o hóspede sai do quarto, abre outra porta e se vê que o quarto é uma espécie de contentor embutido no cenário é inesquecivel.

Bongop disse...

Essa foi uma série que não me "puxou" !

Radjack disse...

blog novo e eu não conhecia?!

continua com os posts, passo por cá sempre que possa.
fica bem

refemdabd disse...

O tomo dois, infelizmente não consegue estar à altura do cliff-anger deixado pelo primeiro (pelo que me lembro do que li, por alto, em Francês, na FNAC). No entanto é sempre um exercício fantástico e eu estou um pouco ansioso para o reler (agora com a devida atenção, pois pode ser que tenha deixado escapar a essencia).

Compreendo que não é tão cativante como as outras que conhecemos. "A Febre de Urbicanda", "A Torre" e o fantástico "A Menina Inclinada", que são para mim os melhores; mas qualquer outro são obras de arte, nem que sejam da arquitectura (eu sei que é discutível; ainda para mais não sou Arquitecto!).

Grande radjack, bem vindo! Conto sempre contigo e com os teus comentários por aqui.